O Bitcoin é a criptomoeda dominante do mercado, em existência há mais de 10 anos. É normal que, com uma história tão grande, algumas informações não cheguem ao público.

Pensando nisso, nós do Bitback vamos listar as cinco curiosidades que achamos mais relevantes sobre o Bitcoin!

1 – Seu criador programava mal

Sem dúvidas, Satoshi Nakamoto fez uma grande contribuição para a humanidade ao criar o Bitcoin. Apesar da identidade de Nakamoto ser desconhecida, uma coisa foi descoberta: ele era um programador ruim.

O Bitcoin, além de ser uma moeda e um sistema de pagamento, é um software – ou seja, um programa de computador.

Desenvolvedores experientes analisaram as primeiras versões da criptomoeda e constaram que a linguagem de programação utilizada não era eficiente.

Por conta disso, constatou-se que o criador do Bitcoin não era um bom programador.

2 – Rasgando dinheiro

Diz o ditado que só é maluco quem rasga dinheiro. Nesse caso, James Howell já pode tirar a carteira do clube dos birutas.

Em 2013, ao dar uma limpa em seus objetos, ele jogou fora um antigo HD que utilizava. Até aí tudo certo, acumular quinquilharia não é bacana.

O problema é que o HD tinha armazenado 7500 BTC que Howell minerou em 2009. Em 2013, eles valiam mais de US$ 4 milhões! Hoje em dia? Com o Bitcoin avaliado em US$ 10.300,00, Howell perdeu mais de US$ 77 milhões – ou 309 milhões de reais.

Até hoje ele tem pago grupos de busca para tentar encontrar o HD no aterro sanitário onde foi jogado.

3 – FBI tem Bitcoin para dar e vender

A Silk Road era um mercado negro da deep web que foi fechado em 2013. Drogas eram compradas, em sua maioria, por meio de Bitcoin.

Após o fechamento do site e prisão dos envolvidos, o FBI (que é a Polícia Federal dos Estados Unidos) apreendeu os Bitcoins em posse dos organizadores da Silk Road.

Como a movimentação com Bitcoins no mercado negro era alta, o FBI acabou com aproximadamente 15% de todo o suprimento da criptomoeda. A agência está leiloando os Bitcoins aos poucos, para não impactar o mercado com a oferta massiva do ativo.

4 – Referência bíblica

Se você conhece um pouco da Bíblia, provavelmente já ouviu a passagem Gênesis 2:2, que fala sobre Deus ter criado o mundo em seis dias e ter descansado no sétimo.

Como a gente já explicou aqui no blog, a tecnologia por trás do Bitcoin se chama blockchain. As transações são amontoadas em blocos, que se comunicam e fazem uma cadeia.

O procedimento que consiste na criação do bloco se chama “mineração”. O primeiro bloco do Bitcoin, chamado Gênesis, foi minerado em seis dias – uma clara referência à passagem bíblica.

5 – Praça do Bitcoin

Na cidade de Haia, na Holanda, há uma praça dedicada ao uso de Bitcoin. São diversas lojas dedicadas ao aceite da criptomoeda nas compras efetuadas.

Veja cinco curiosidades sobre o Bitcoin

Restaurantes, lojas de roupa e até galerias de arte são estabelecimentos presentes na praça dedicadas a fomentar o uso de Bitcoin. A prática se espalhou pelo mundo e outras cidades em outros países começaram a aplicar este modelo – como Cleveland, nos Estados Unidos.

Viu só? Tem até praça dedicada a receber apenas em Bitcoin! Talvez você tenha medo de comprar uma fração desse ativo, e a gente te entende. O desconhecido assusta mesmo.

Mas e se você ganhar Bitcoins sem esforço? É para isso que existe o Bitback! Comprando em uma das quase 400 lojas parceiras da plataforma, você recebe parte do valor gasto em Bitcoin – isso se chama cashback.

Para começar a ganhar Bitcoins em suas compras, basta se cadastrar no Bitback. É grátis e fácil, você pode usar uma conta do Facebook ou da Google que você já tenha.

Além disso, você pode indicar amigos e ganhar R$ 10,00 em Bitcoins quando a primeira compra deles for confirmada. Moleza, né?

Ofertas, descontos e cashback em bitcoins é só no Bitback!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *